DESENVOLVIMENTO E SUBDESENVOLVIMENTO

Desenvolvimento e subdesenvolvimento



A expansão do capitalismo se deu por meio da exploração de terras e pessoas e a ampliação das atividades comerciais. A expansão marítimo-comercial europeia iniciou o processo de colonização em larga escala que se ampliou até os séculos XIX e XX com o imperialismo. Muitos países europeus passaram a incorporar novos territórios na América, Ásia e África, transformando em colônias de exploração.

Os colonizadores exploravam as riquezas naturais e apropriavam-se das terras ocupadas pela população nativa geralmente transformando em mão de obra escravizada ou extremamente barata. Dessa forma as metrópoles acumularam riquezas em detrimento das colônias e de milhares de pessoas que as habitavam. Nas colônias surgiram os grupos que deitam o poder, as elites que obedeciam as regras da exploração e mantinham a população local submissa muitas vezes usando a força.

Quando finalmente as colônias conseguem se libertar de suas metrópoles europeias, formando nações independentes, o retrato da pobreza e da desigualdade já está desenhado. As elites mantiveram-se no poder dando continuidade a exploração com o domínio das riquezas naturais, das terras, das indústrias, dos bancos, enquanto grande parte da população se submetia a níveis extremos de pobreza e exclusão social. No século XX a maioria das ex-colônias da América já apresentava esse quadro cruel.

Após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), inicia-se o processo de descolonização da Ásia e da África, que passam a trilhar a mesma trajetória das nações latino-americanas. Nesse período, surgem os termos subdesenvolvimento para designar os países ex-colônias, com grandes desigualdades econômicas e sociais, e desenvolvimento para designar os países que enriquecem à custa da pobreza dos demais. O subdesenvolvimento e desenvolvimento resultam da expansão mundial do sistema capitalista que mantem os contrastes de riqueza e de pobreza até hoje. Os países desenvolvidos atualmente apresentam um elevado padrão de vida e concentram os polos tecnológicos, científicos e financeiros mundiais.

Os países subdesenvolvidos são dependentes dos países desenvolvidos. Dependência tecnológica, divida externa, comercio internacional desfavorável pela desvalorização dos produtos primários, (minérios, agropecuária). São exemplos da manutenção da desigualdade em escala mundial dos dias atuais. A exploração de um povo sobre o outro, com o intuito de enriquecimento econômico foi a base da expansão do modo capitalista de produção e se ampliou com o imperialismo europeu no século, e a revolução tecnocientifica do século XX, reafirmando o expansionismo capitalista por meio de uma nova corrida colonial em direção a Ásia e África.

A acumulação das riquezas por parte dos capitalistas propiciou novas etapas desse sistema econômico, promovendo a industrialização em escala mundial a partir do século XIX, gerando a globalização, o mais novo estagio da expansão capitalista mundial. Percebe-se então que as desigualdades sociais e econômicas do mundo não são apenas resultados dos acontecimentos atuais, são resultado de um longo processo histórico que tem por base a acumulação de riqueza de uma minoria a custa da exploração da grande maioria da população.