A ERA DA INFORMAÇÃO


POR GEOMUNDO.COM.BR 

Falar ao telefone, escrever e-mails, consultar o saldo bancário, efetuar pagamentos, fazer compras, realizar pesquisas na internet, fazer reservas em teatros ou cinemas, são ações que fazem parte do cotidiano de milhões de pessoas que habitam o planeta. Essas formas de comunicações e de obtenção de informações usando meios tecnológicos, estão tão incorporados ao modo de vida, que poucos se dão conta das grandes transformações que elas envolvem. 
CONTINUAR LENDO.....


MÍDIA
O jornal, o rádio e a televisão foram se sucedendo ao longo da história recente da humanidade, sem que o aparecimento de um novo meio de comunicação de massa excluísse o outro. Atualmente, a internet reúne todos esses meios num único aparelho, o computador.
Além disso, ela oferece outras formas de comunicação, como o correio eletrônico (e-mail), as conferências em tempo real e as cirurgias a distância (telemedicina), entre outras, viabilizando ações no espaço geográfico sem a necessidade de deslocar pessoas, papéis ou qualquer outro elemento material.
         Na Era da Informação, os meios de comunicação de massa exercem um papel social muito importante. Nunca o volume de notícias foi tão grande nem sua difusão tão rápida. Do mesmo modo, nunca foi tão amplo o poder de manipulação da mídia, que muitas vezes seleciona ou distorce os acontecimentos divulgados, segundo seus próprios interesses políticos e econômicos. Isso significa que a informação não é neutra. Ela é selecionada, transmitida e aplicada segundo o ponto de vista e os interesses de países, empresas, partidos políticos, movimentos sociais, etc. .
         Com isso, os grandes conglomerados de comunicação acabam controlando a mídia internacional e exercendo forte influência política e cultural em todos os países do mundo. As grandes empresas de comunicações detêm diversas atividades que envolvem o jornalismo, o entretenimento e a publicidade. É difícil um sistema montado com essa estrutura estar comprometido como o interesse público. Nesse sentido, não está voltado para cidadãos, mas para consumidores (e os anunciantes).
         As principais agências de notícias, com capacidade de cobertura mundial – já que detêm umalogo_CNN.jpg (15309 bytes) estrutura organizacional e tecnológica de caráter e qualidade global, como Reuters,France Presse, CNN e Fox News -, estão sediadas nos países desenvolvidos. Neles se situam os grandes centros econômicos mundiais, onde se localizam as sedes de empresas multinacionais, os principais centros financeiros, importantes instituições de pesquisas, universidades etc. Esses centros econômicos são dotados de infra-estrutura adequada e moderna, com capacidade de processar e gerar enorme quantidade de informações, que são distribuídas para jornais, revistas, emissoras de rádio e de televisão de todo o mundo.
CIBERESPAÇO
A humanidade levou muitos milênios para se expandir e ocupar fisicamente o planeta e relativamente pouco tempo para construir nele uma extensa rede digital.
         Essa rede, formada pelas tecnologias de informação disponíveis no mundo atual, constitui o palco do ciberespaço, que é o conjunto de relações que a sociedade humana estabelece no espaço geográfico virtual.
         Diferentemente do espaço real (geográfico), no espaço virtual não existem paisagens a serem observadas nem percursos que se comuniquem materialmente um espaço com outro. Nele porém se tem acesso a informações oriundas de qualquer lugar no mundo, por meio de uma extensa rede de computadores e de telecomunicações.
         Sob o ponto de vista histórico, o estudo do meio geográfico pode ser dividido em quatro momentos:
Tabela 1
ERAS DO MEIO GEOGRÁFICO  

Meios/períodos

Descrição

-Natural
-Meio em que viviam os humanos quando extraíam seus meios de subsistência da natureza, por intermédio da caça, da pesca e da coleta.
-Técnico
-Nessa fase, representada pela Revolução Agrícola, já era possível planejar um pouco mais a sobrevivência: os humanos viviam em comunidade, fixados num determinado lugar, e dividiam as tarefas entre seus membros. A domesticação dos animais tornou possível o deslocamento por longas distâncias, o contato entre outros grupos humanos e a troca de conhecimentos.
-Técnico-científico
-Há cerca de 250 anos, o avanço da ciência criou condições para a invenção de máquinas que modificaram radicalmente e com muita rapidez o modo de vida do planeta. A tecnologia adquiriu um papel cada vez mais importante. O conjunto das tecnologias envolvidas no processo de fabricação de mercadorias, produção de energia e circulação de pessoas foi resultado da aplicação prática dos conhecimentos científicos.
-Técnico-científico-informacional
-Essa fase é caracterizada pelo uso intensivo de tecnologias da informação.
Elaborado pelo prof. Washington, com base em informações da bibliografia citada.
        Atualmente, a sociedade vive no meio técnico-científico-informacional, caracterizado pela utilização de tecnologias da informação (telecomunicações, informática, etc.).
         Do ponto de vista econômico, da mesma forma que a economia tradicional precisa de infra-estrutura, como energia, meios de transporte e fontes de matérias-primas, a economia informacional também necessita de uma infra-estrutura específica: as infovias. Estas são representadas por milhões de quilômetros de linhas telefônicas, cabos de fibra óptica, antenas, cabos (muitos, de fibra óptica), satélites artificiais, centrais telefônicas etc.
         Observe a tabela, que mostra, de forma resumida, as transformações que o meio geográfico sofreu ao longo da história.
Tabela 2

MUDANÇAS TECNOLÓGICAS AO LONGO DO TEMPO

Período

Comunicação

Energia

Meios

-Pré-agrícola
-Linguagem oral e pictórica
-Fogo
-Instrumentos primitivos
-Agrícola
-Escrita
-Impressa
-Tração animal
-Charrua (arado grande, de ferro)
-Industrial
-Telégrafo
-Telefone
-Fonógrafo
-Rádio
-Cinema
-Máquina a vapor
-Eletricidade
-Máquinas avançadas
-Estradas de ferro
-Veículos motorizados
-Atual
-Televisão
-Satélite
-Computador
-Sistemas multimídia
-Fissão atômica
-Baterias elétricas
-Laser
-Transporte supersônico e interplanetário
-Materiais sintéticos
-Robótica
-Microeletrônica
-Biotecnologia
GROS, B. M. 1971. p. 272-273. Em: SANTOS, Milton. A natureza do espaço. São Paulo : Hucitec, 1996. p.140 (adaptado)
.
.
O OUTRO LADO DA INTERNET
A internet vai além do poder das grandes empresas de comunicação. Os meios eletrônicos também são utilizados como canal de organização popular, divulgação científica e educacional, defesa ambiental e “contra informação” (aquela que se contrapõe às notícias e análises divulgadas pela imprensa oficial).
         Diversos sites da internet têm sido utilizados por comunidades, partidos políticos, grupos guerrilheiros, uma infinidade de Organizações Não-Governamentais e órgãos de imprensa eletrônica de todos os matizes ideológicos.  
         Os zapatistas (da Frente Zapatista de Libertação Nacional), por exemplo, grupo que defende as comunidades camponesas e indígenas do Estado de Chiapas, no sul do México, ganharam expressão e apoio internacional por meio de seu site. Outros grupos também têm utilizado a rede como forma de luta, como a ATTAC[1](Ação pela Tributação das Transações Financeiras em Apoio aos Cidadãos); o Movimento RAWA (Associação Revolucionária das Mulheres do Afeganistão), que denunciou a perseguição das mulheres afegãs durante o regime talibã e hoje constitui um importante movimento social do país; e muitos outros. Da mesma forma, grupos comunitários e ambientalistas utilizam a internet como meio de divulgação, discussão e denúncia de questões de interesse público.  

          A internet é também um canal para a atuação de redes criminosas comandadas pela máfia, pelo narcotráfico, por grupos terroristas que a utilizam para articular ações em diversos países do mundo, além de divulgar mensagens de cunho racista e xenófobo, e por tantos outros grupos ligados à grupos radicais religiosos, pedófilos, criminosos, etc.
          Os novos meios eletrônicos dão a impressão de que a informação está acessível a todas as pessoas, em todo lugar e a qualquer momento. Além disso, leva muitos a considerar a internet como um meio democrático de acesso à informação. Mas o acesso a dados e informações por meio de um sistema sofisticado e combinado, que envolve satélites artificiais, televisão, telefones, cabos de fibra óptica e microcomputadores, é diferenciado e seletivo quanto à disponibilidade de utilização, tanto em relação aos países como em relação às classes sociais.
A ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO DOS ZAPATISTAS: A INTERNET E A MÍDIA
O sucesso dos zapatistas deveu-se, em grande parte, à sua estratégia de comunicação, a tal ponto que eles podem ser considerados o primeiro movimento de guerrilha informacional [do mundo]. Eles criaram um evento de mídia para difundir sua mensagem, ao mesmo tempo tentando, desesperadamente, não serem arrastados a uma guerra sangrenta. Naturalmente houve mortes e guerras de verdade, e Marcos, bem, como seus camaradas, estavam prontos para morrer. Contudo, a guerra real não fazia parte de sua estratégia. Os zapatistas fizeram uso das armas para transmitir sua mensagem, e então divulgaram à mídia mundial a possibilidade de serem sacrificados no intuito de forçar uma negociação e adiantar uma série de reivindicações bastante  razoáveis que, segundo pesquisas de opinião, tiveram grande apoio da sociedade mexicana em geral.
(...)
A capacidade dos zapatistas comunicarem-se com o mundo e com a sociedade mexicana e de captarem a imaginação do povo e dos intelectuais acabou lançando um grupo local de rebeldes de pouca expressão para a vanguarda da política mundial.
(CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. São Paulo : Paz e Terra, 2001. p.103-104.)
Tabela 3

USUÁRIOS DE INTERNET (por 100 habitantes)

Local

1990

2003

-Mundo
0,05
11,1
-Regiões desenvolvidas
0,3
44,8
-Regiões subdesenvolvidas
0,0
5,1
-África Setentrional
0,0
3,4
-África Subsaariana
0,0
1,1
-América Latina e Caribe
0,0
9,0
-Leste da Ásia
0,0
8,9
-Ásia Meridional
0,0
1,7
-Sudeste Asiático
0,0
6,1
-Oriente Médio
0,0
7,2
-Oceania
0,0
3,8
Departamento de Estatísticas da ONU. Emhttp://unstats.um.org/unsd/mi/mi_worldregn.asp#b (acesso em 10/06/05).
Em números absolutos, entre os 676 milhões de pessoas plugadas à internet no mundo em 2003, 159 milhões viviam nos EUA. Esse número representava mais de um quarto de toda a população conectada do planeta.
“Navegar” na internet envolve custos, requerendo: provedor de acesso, linha telefônica, computador pessoal, softwares e outros equipamentos.[2] Mas a questão da democratização da informação não se restringe apenas ao custo, pois a maior parte dos provedores são controlados pelas grandes empresas de comunicação.

Fonte:LUCCI E.A. ett allTerritório e Sociedade no Mundo Globalizado/ Geografia Geral e do Brasil. São Paulo : Saraiva, 2005. p.14/17.

.
REFLEXÃO E DISCUSSÃO  
.
1º Analise atentamente o Cartum. Perceba o tele-expectador na bolha e o mundo ao seu redor. Leia os diálogos dos balões. Após essas análises, discorra sobre a mensagem do seu criador, Laerte.  
.
2º Analise as tabelas 1 e 2 e faça uma reflexão da frase do geógrafo Milton Santos, “o meio resulta de uma adaptação sucessiva da face da Terra às necessidades dos homens.” (Folha de S.Paulo, 13/04/1997, p. 5-9).
I. Considere na construção do seu texto as transformações ocorridas no espaço geográfico (na natureza), nas sociedades (cidades, civilizações) e nas técnicas (evolução tecnológica da produção).
II. Cite exemplos (das transformações no espaço, nas sociedades e nas tecnologias)
.
 Leia o texto:
"Nos anos vinte, os fabricantes de remédios eram poupados em reportagens dos grandes jornais norte-americanos, que tinham os laboratórios como seus principais anunciantes. Algo parecido ocorreria, décadas depois, com as indústrias de cigarros."
Reflita sobre o poder econômico e de manipulação, dos grandes grupos capitalistas envolvidos na exploração da mídia televisiva, escrita (jornais, revistas, etc.) e falada (rádio), e as suas ligações e obrigações com seus anunciantes, e faça um julgamento do real comprometimento desses grupos com a utilidade pública, com o povo. 
I. Considere na construção do seu texto que a mídia (televisiva, escrita, falada) é importante instrumento de desenvolvimento socioeconômico.
II. Considere no seu texto que a mídia é importante instrumento de estabilidade social e política de um povo.
.
 Analise a tabela 3 e a parte final do texto “O outro lado da internet” e responda:
Por que a população dos países subdesenvolvidos possuem baixo índice de utilização da internet por cada grupo de 100 habitantes, quando comparado com os índices dos países desenvolvidos?
.
5º Além dos exemplos de usos da internet citados no texto, cite três outros relacionados ao crescimento sócio-econômico de uma sociedade.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário